Aprenda linha de comando parte 5

Mais um vídeo da série aprenda linha de comando. Hoje vamos falar de RPM e yum. Nada de fantástico, apenas um rasante sobre o assunto. Mas como não da pra construir o telhado antes das paredes, segue o vídeo :

Introdução à linha de comando – parte 5 from liquuid on Vimeo.

Uma introdução superficial ao sistema de pacotes RPM, usado no fedora, opensuse, mandriva etc…

Esse vídeo gravei usando uma máquina virtual, o lado bom é que a captura segue o mouse , e a audio ta muito melhor 🙂

Pacman, comandos básicos

O arch linux tem o gerenciador de pacotes pacman, que é esperto como o yum do fedora, e rápido como um tar xzvf 🙂 Note que não falei do apt-get 😛

A lógica de funcionamento é diferente dos outros packages managers , ele tem basicamente quatro campos básicos, e algumas ações inerentes a esses campos. Os campos são :

  • S : Sync, ele sincroniza os comandos de ação à árvore de pacotes dos mirrors
  • U : Upgrades ,realiza Upgrades a partir de pacotes locais ou URLs, mas não resolve dependências
  • Q : Query, realiza buscas e operações com seu banco de dados de pacotes locais, como dependências, package ownership de arquivos , lista pacotes etc…
  • R : Remove pacotes, com suas dependências ou não

A conjunção dos campos com as ações no início não são nada intuitivas, mas com o tempo as coisas fazem mais sentido . Segue uma tabela comparativa entre yum, apt, emerge e pacman :

descrição pacman apt / dpkg yum / rpm emerge
Sync com servidor pacman -Sy apt-get update emerge –sync
Atualização do sistema pacman -Suy apt-get upgrade/dist-upgrade yum update emerge -u world
Busca por pacotes pacman -Ss apt-cache search yum search emerge -s
Instalação de pacote via servidor remoto pacman -S apt-get install yum install emerge
Instalação de pacote local pacman -U/A dpkg -i yum install
Remoção de pacotes pacman -R apt-get remove yum remove emerge unmerge
Listar conteúdo de pacote pacman -Ql dpkg -L rpm -ql ???
Encontrar pacote dono de arquivo pacman -Qo dpkg -S rpm -qf ???

Os campos marcados com “-” não se aplicam ao programa, os campos com “???” eu desconheço tal função, o que não quer dizer que não exista.

Esses são os comandos que mais uso no dia a dia, espero que a tabelinha seja útil 🙂

Fedora Again !

Aqui estou eu novamente mergulhado no mundo do RedHat. Sem dúvida foi
uma das épocas mais divertidas e produtivas da minha história digital.
Tanto que eu andava uniformizado pela, com camiseta, boné, chaveiro…
Até meu micro tinha adesivo da distro. Depois do fim do RedHat livre
surgiu o Fedora, uma distro que serviria como base para o RedHat
Enterprise , mas infelizmente ela nunca teve o mesmo impacto que seu
antecessor. “Uma distro cheia de bugs, com desenvolvimento
oligárquico”, pensava eu, de fato muitos bugs e muita trabalheira na
hora de instalar pacotes, mas um desktop insuperável e um sistema bem
organizado.


Decepcionado com a versão PPC do gentoo e suas raras atualizações,
resolvi tentar mergulhar novamente no mundo RPM, mas dessa vez a
versão PowerPC ! Então nos próximos dias postarei como esta sendo
minha experiência com o Fedora Core 4 em um iBook G3, não perca.