Archlinux pra servidor, só se for no seu !

É um desabafo, misturado com frustração e uma recomendação.

No começo da semana passada, como sempre faço gastei 10 minutinhos pra atualizar o servidor, verificar os logs etc. Mal sabia a desgraça que isso ia gerar.

No começo do ano estava insatisfeito com o fedora como servidor, ele funcionava muito bem mas seus ciclos de releases semestrais e os problemas de migrar de uma versão para outra no linode me fizeram desistir. Eu estava super empolgado com o archlinux, e migrei todos os serviços do liquuid.me pra essa distro, nessa época eu ainda não tinha me dado conta dos riscos de uma distro tão amadora.

Os problemas começaram a surgir em pouco tempo, quase que quinzenalmente ao atualizar o sistema alguma coisa quebrava, primeiro foi o jabber, depois o apache, o mysql etc… Eu sempre dei um jeito de resolver os pepinos, no caso do ejabberd houve um episódio onde o servidor era incompativel com o compilador/interpretador erlang disponível no archlinux, o que me obrigou a bloquear as atualizações desse serviço.
Depois de um tempo, fiquei com vários pacotes blacklisted no pacman, já que as versões mais novas não funcionavam ou tinham problemas de empacotamento. Então o apache e mysql começaram dar sinais de estress, saindo do ar praticamente todos os dias. Fiz um script que reiniciava os serviços em caso de interrupções, achei que fosse culpa dos pesados moodle e drupal.
Chegou a um ponto impossível de se trabalhar, serviços capotando, tive que arriscar uma atualização, fiz, deu mais ou menos certo, o pacote do PHP mudou sua estrutura,nome, dependências e gastei 2 horas tentando encaixar o mod_php no apache, sem sucesso, simplesmente desisti.
Fiquei 3 ou 4 dias sem apache, e sem tempo nenhum pra cuidar do servidor… Pensei em colocar um slackware , mas o linode só tem o slack 12.2, e meus testes com slack 13 foram um desastre, problemas com o kernel do linode não me deixavam subir o apache.
Ponderei entre configurar o servidor com debian, com quem já trabalhei muitos anos, e ubuntu, devido as deficiências do debian em fornecer versões recentes de software sem ter que mudar pro testingo ou unstable. No fim escolhi o CentOS.

CentOS, é uma distribuição clone do RedHat Enterprise Linux, mas sem as ferramentas proprietárias de gerenciamento e integração de serviços. Ou seja, o trem é estavel, muito bem suportado e com suporte até 2014 🙂
Em 40 minutos já tinha web, emails funcionando. Faltou o ejabberd,não encontrei pacote pronto pra ele, instalei o disponível no site oficial mas ele não foi capaz de importar meu banco de dados antigo.

Ainda tenho que aparar algumas arestas, mas acho que da pra seguir a vida … pra servidor , archlinux nunca mais !

Microsoft treina vendedores da Bestbuy

A microsoft não ignora mais o linux, resolveu partir pro ataque para evitar perdas de terreno no futuro. As táticas não são nada éticas :

win-linux-training-1

O linux suporta praticamente todas as câmeras , mp3 players perfeitamente, mas não iPods, que tem suporte parcial. O linux suporta mp3 sim ! Mas várias distribuições não enviam os pacotes nas ISOs para estimular o uso do Ogg e evitar processos por infração de patentes.

Linux suporta praticamente todos os scanners e impressoras, mas é impressionante como os modelos mais baratos e populares só suportam windows.

O linux é 100% compativel com software feito para linux, e muito compativel com softwares de windows via wine.

O linux suporta serviços web, mesmo que  microsoft não queira.

Da pra jogar via wine boa parte dos jogos do windows, mas existem casos que realmente não rolam.

Existe suporte para linux, vide Redhat, openSUSE, ubuntu , Mandriva etc …

Existe vídeo chat no linux … É muita desinformação.

O que fazer quando o Gmail sai do ar ?

gmail-downOntem o GMail ficou fora do ar boa parte do dia, foi um chororô no twitter como nunca vi. Acusações de monopólio resurgiram, listas de discussão silenciaram, ativistas do software livre ficaram em uma situação embaraçosa, afinal, Gmail não é software livre, apesar de rodar em servidores linux e usarem várias tecnologias livres.

É claro que a blogosfera ferveu, e surgiram vários posts interessantes sobre o assunto, meu favorito é o descrito nesse post :

1. Floode o twitter  com  tweets anunciando alternadamente  “Gmail fora do ar!”  e perguntando “Gmail está fora do ar ?” . Gmail fora do ar é mais divertido se o Twitter sair do ar junto com ele.

2. Uma vez o Twitter fora do ar , a próxima vítima ideal será o Facebook. Assegure que seu status na rede social seja algo do tipo  “Com Gmail fora, perdi  a noção do que é viver em uma rede social. Me sinto como se vivesse em uma caverna.” . Marque todos os status dos seus contatos no facebook relacionados a queda do gmail como favorito.

3. Todos os  3 serviços cairam ? Legal.  Agora sente e aperte F5 em cada uma das 3 abas abertas repetidamente.

4. Peque um telefone. E não faça ligações de voz ! Isso é old fashion , envie SMs apenas. Se tiver que ouvir a voz de alguém que seja via Skype .

5. Vá para rua ! Nada restou, sua bolha digital não existe mais ! Vá e pergunte aos transeuntes qual serviço de encurtamento de URL eles usam !