Back to the Mac

Depois quase 3 anos sem usar mac como sistema principal, comprei um imac 🙂 Me arrependo de não ter comprado antes.

Já falei em outros posts, gosto do hacrdware da apple, ele é bem equilibrado, bonito, funcional e na minha mão, dura muito… Tenho 2 imacs de 98, funcionando, rodando debian… só não uso no dia a dia pq preciso da WEB e seus ajaxes e js usam memória e processador demais pra um G3 233Mhz com 192Mb de RAM. Tenho um ibook, funcionando, com um safari safado, mas funcionando e por ai vai. Meu único produto apple que morreu foi um macbook pro Rev A, que foi o primeiro mac com processador intel a ser vendido…. Por ser um Rev A, era esperado… as vezes ele liga, mas não é confiável.

A apple perdeu um pouco do esmero, lembro de um imac aluminio que tirei da caixa em 2008, ele veio até com flanelinha pra limpar a tela, esse meu, só veio com mouse, teclado, o mac e o cabo…. nada de DVD, controle remoto ou flanelinha.

O que me motivou a comprar um iMac principalmente foram os problemas de hardware dos meus dois computadores domésticos. Meu desktop, de 2008 mas com tecnologia de 2007 que foi por 2 anos um hackintosh de respeito, mas que tinha um problema de limitação de memória (apenas 2gb sem possibilidade de expansão). Com o tempo ele ficou muito lerdo pra rodar o Leopard, troquei por um linux, mas como uso muitas maquinas virtuais ficou inviavel.

A outra máquina é um dell studio, máquina que me arrependo de ter comprado, apesar do processador potente o resto não acompanha, teclado mole, tela com cores ruins, som péssimo, HD lerdo e bateria que arriou com menos de 2 anos… nas ultimas semanas a rede tanto por wifi quanto por cabo se tornaram intermitentes… não importa o SO, um fiasco. A gota ficou pela atualização do driver proprietário da AMD/ATI, ela abandonou o suporte a minha placa, e o driver livre não presta… Já passei por isso antes, daqui a alguns releases do kernel o driver velho não vai compilar mais, e eu vou ficar na mão … Acho que usar um windows 7 com cygwin é um final mais digno pro notebook.

Enfim, não desisti do linux, onde ele funciona sem me encher o saco ele continuará sendo usado, como no meu netbook, mas o imac me traz uma estabilidade, tenho garantia pelos próximos 3 anos, e pelo menos mais 5 anos de suporte ao sistema operacional pela apple, e após esse período ele será uma workstation bacana rodando um linux leve pra máquinas antigas.

Minha fase de sair recomendando macs a torto e a direito passou, mas me traz uma satisfação enorme dizer que daquela época pra cá, temos 3 sistemas operacionais decentes tanto pra users avançados quanto iniciantes, tá de saco cheio de um vai pro outro, sem frescura, simples assim.

 

 

 

 

Configurando o monitor ST2220T Touch Screen da Dell no linux

Recebemos o desafio de desenvolver a parte técnica de uma cabine de cinema, nessa cabine você escolhe uma cena clássica do cinema e assiste dentro, sentado em uma confortável poltrona de cinema.

Para selecionar o filme é usada uma tela touchscreen, o modelo escolhido foi o ST2220T da Dell, principalmente por possuir um touch sensível (lembra muito o do ipad), e ter uma tela maravilhosa fullHD.  O lado ruim é que apesar de ter vários meses de estrada a Dell nunca liberou nenhum driver para o monitor, deixando a cargo da comunidade.

Ao ligar o monitor no PC o touchscreen ele pode até funcionar, mas é necessário usar os dois dedos para movimentar o cursor. Isso acontece pois o a tela é dual-touch, ou seja, reconhece até dois toques simultâneos.

O driver que corrige esse problema foi recentemente incluído no kernel 3.4 do linux, mas boa parte das distros ainda usam a versão 3.0, então segue um breve tutorial de como instalar os drivers no Ubuntu 12.04 (Funciona no Debian testing!).

Existem três formas de se obter os drivers, uma é aplicando este patch no fonte do kernel, compilando e instalando apropriadamente.

Outra forma, bem simples é baixando e instalando um kernel com o patch citado acima pré-aplicado, ou seja, pronto para usar. Nesse caso, basta baixar o kernel desse site:

http://people.canonical.com/~bradf/lp791833/

Instale com o comando:

dpkg -i linux-image-3.2.0-20-generic_3.2.0-20.33~lp791833_i386.deb
update-grub2

Após o reboot, o touch funcionará normalmente.

Uma outra forma mais genérica, é compilar o driver para o kernel que você já possui instatalado, para isso, faça:

apt-get install build-essential
git clone git://git.lii-enac.fr/linux-input/ubuntu-multitouch
cd ubuntu-multitouch

Use o comando git branch -a
, para listar os branchs disponíveis, escolha um e digite:

git checkout hid-multitouch-ubuntu-12.04
make
sudo make install
sudo depmode -a

Após esses passos, basta rebootar.

Para melhor funcionamento da tela, vale a pena instalar alguns pacotes com:

apt-get install xinput evtest xserver-xorg-input-evtouch

Existem vários outros detalhes técnicos dessa cabine que quero mostrar em breve 🙂

fontes: enac, launchpad, redhat

Tipo assim, problemas com o Dell…

Alguns dias atrás um fenômeno me aterrorizou com o Dell que fiz o review no meu último post, a máquina parou de bootar, e passou a travar assim que eu tentava entrar na BIOS ou fazer um boot por CD/SD.

O lance começou por que eu queria jogar Left 4 Dead, com uns amigos, e como não tem Steam pra Linux, pensei que poderia usar o Windows 7 que veio pré instalado. Depois que comprei a máquina e testei todo o Hardware com o Windows instalado de fábrica, instalei o linux e nunca mais bootei no W7. Depois que instalei o game, rebootei a máquina e o grub não estava lá, a máquina nem dizia que não tinha SO no disco… simplesmente dizia “module not found”.

Meu pânico começou quando tentei bootar um DVD com ubuntu, o mesmo que usei na instalação, e a máquina congelava assim que eu apertava F12, para escolher a mídia… no fim após muitas tentativas consegui bootar e resolv, então, o problema do grub.

Bootei o ubuntu do HD, OK, tudo funcionando, re-bootei no Windows, OK funcionando … rebootei, e o grub sumiu, de novo… Passei pelo terror de ver a máquina congelando inúmeras vezes, arrumei o grub novamente e removi no windows todos os utilitários da Dell… e pronto, o windows parou de apagar o grub e minha vida hoje é mais tranquila 🙂

Então fica a dica, vai usar linux num dell fazendo dualboot com windows 7 ? Remova os aplicativos de restore e backup, mas antes grave os dvds de restauração ! Não esqueça.

Review: Dell studio 1458

Faz tempo que não escrevo aqui 🙂

Gostaria de informa-los que pela primeira vez em muitos anos comprei um PC e gostei disso !!!

Meu macbook pro realmente morreu, após 1 ano e meio agonizando, não deu mais, desisti … Precisando de uma máquina pra trabalhar, minha primeira opção foi comprar um mac. Primeiro choque foi descobrir que apesar do dolar baixíssimo os macs continuam caros, o segundo choque foi descobrir que no Brasil os macs AINDA são equipados com o “fraquissimo” Core 2 Duo.

Dessa vez não quis pegar pesado, comprei um macbook pro por causa da potente placa de vídeo, que no fim das contas mal usei … então foquei numa boa configuração de um macbook, ai descobri que o macbook e o macbook pro de 13″ tem exatamente a mesma configuração, só muda o acabamento e o teclado luminoso, mas o macbook custa em torno de 800 reais mais barato. A configuração que encontrei em todas as lojas era igual, Core 2 Duo, nvidia onboard 2 GB de RAM e 250 Gb de HD ao preço de 3200 reais, um absurdo completo.

Depois de sair completamente desiludido da “loja da apple”, dei uma olhada nos notebooks PCs, primeiro seguindo as sujestões do @kov e do @_id_ fiquei vidrado no Lenovo, principalmente o T410, mas o alto preço (R$4700) e a configuração “fraca” ( core i3, 2GB, 320GB, 2 horas de bateria), então vi o lindo Sony Vaio, com processador core i3, bd-rom, 320GbHD, 4GB de RAM, processador intel… quase fechei a compra se não fosse um pequeno detalhe, ele não me pareceu sólido, quando digitava ele o teclado deformava !!! Parecia um certo netbook que comprei que me recuso a incluir na time-line dos meus computadores. Vi os HPs, e os Acers, eles eram muito domésticos, pouca RAM, muito neon e processadores de segunda linha.

Quando já estava me conformando em comprar um macbook fraquin, vi o Dell, com toda sua feiura ali num canto, com uma aura roxa em volta, sem nenhum apelo, sem leds, neons uma verdadeira obra dos anos 90 em termos de design. Fui olhar as specs, UAU !!!

  • processador: core i5 2.4Ghz, 3 MB de cache por núcleo (?), 4 núcleos reconhecidos pelo SO
  • RAM: 6 Gb, 1066Hz
  • HD: 500 GB, 5400 RPM
  • Display: Led, 1366×768, tela gloss
  • Blue Ray – ROM  + DVD-RW slot-loading !!!
  • Saídas hdmi, VGA, e-sata, 2 USBs, duas saídas p2, mic In (chupa apple), leitor de cartão e pc-express card
  • wifi padrão N, blue-tooth, e rede gigabit
  • camera 2Mega-pixels, microfone estéreo
  • Bateria com indicador de carga (igual nos macbooks), com autonomia de 4h30
  • touchpad multitouch

Pelo que entendi a máquina foi feita para concorrer com os macbooks, micro parrudo (mas não tanto) cheio de frescurinhas e itens de usabilidade legais. O nome studio deixa claro que seu foco são produtores e técnicos de som, só existem 3 leds na máquina, o indicador de bateria que muda de cor de acordo com a carga, o led indicador do estado da máquina ( on / off / suspend )  e outro no conector da fonte, bom pra encontrar o cabo no escuro 🙂

O teclado é confortável, ao contrário dos HPs e Acers que encontrei, ele  tem a tecla ‘/’ (Fundamental pra quem programa ou usa Unix,) , por outro lado ele não tem teclado numérico por Fn, e não tem led indicador para o CAPSLOCK  !!! Ele é bem silencioso, pena que nesse modelo ele não é retro-iluminado. As teclas multimídia do teclado funcionam muito bem tanto no windows quanto no linux, alias e tecla de ejetar o bd-rom funciona mesmo antes do SO carregar.

As caixinhas de som, são decentes, mas destorcem o som em volumes mais altos, as do meu macbook pro antigo eram melhores. O microfone e a camera são decentes também.

A placa de vídeo é uma Radeon HD 4550, com 512 Mb de memória, não testei, mas dizem que ela é muito boa pra jogos, pelo que li ela é tão boa quanto a placa de vídeo que tenho no meu PC um nvidia geforce 9500GT (algo assim).

Minha única decepção foi a tela iluminada por led…. é impossível 2 pessoas olharem para o mesmo ponto da tela e verem a mesma coisa, a distorção de cores é absurda, principalmente na vertical, uma mudança de 5 graus na inclinação da tela é o suficiente para tornar um texto ilegivel… Ao colocar uma imagem com cor sólida em toda tela fica evidente que a máquina não foi pensada para designers gráficos, um simples amarelo se torna um arco-iris de qualquer ângulo, mesmo quando visto da perpendicular partindo do centro da tela.

O bd-rom é bem rápido e muito mais silencioso que o slot-loading que eu tinha no macbook pro, aprovado.

No ubuntu 10.10 absolutamente tudo funcionou de primeira após instalar os drivers proprietários da ATI, ela suspende, hiberna, tudo ! É só fechar a tampa. É claro que hibernar demora mais, são 6 GB de ram para escrever no disco… Mas o suspend é instantâneo coisa que não acontecia no macbook pro rodando linux.

O wifi e o bluetooth funcionaram sem dramas ou gambiarras no linux, alias o alcance do wifi me supreendeu, antes eu pegava 4 ou 5 redes com o mbp, agora pego 12 ou 15 redes, algumas bem longe da minha casa, cool !

O leitor de cartão também rolou de primeira, não testei o VGA por preguiça, e o HDMI por falta de hardware.

Enfim, foram R$2999 bem gastos, gostei muito da máquina, bom desempenho, boa usabilidade, apesar do display, dou uma nota 8,0 para ela.

PS: As marcas de dedo aparecem muito no acabamento Black Piano