De volta à Matrix

Novamente conectado… foram praticamente 3 meses sem internet em casa, soma de período turbulento, monopólio de telecomunicações e uma espécie de “férias” que tirei de minhas próprias nerdices. Apesar dos efeitos colaterais foi bom não ter internet em casa, gastei mais tempo com coisas mais importantes do que manter mais um repositório archlinux atualizado, desenvolvendo código pro blog novo, falando mal do linux ou tirando dúvidas dos hackintoshers. Ficar longe dos hipes do momento, dos últimos rumores da Apple, dos virais como o da Susan Boyle, dos tentáculos do cardoso, dos últimos avisos do Stallman me fez bem … A rede tem vida própria mas sua influência no mundo real só aparece em forma de estalos , quando vejo moleques rolando de rir com vídeos do kibeloko no celular ou alguém desesperado por um mac por causa de uma resenha de um blog .


Matrix-Path-of-Neo-PC_2

O fato de morar no centro me possibilita presenciar as mais diversas manifestações políticas e populares, como a manifestação das mulheres da Educafro contra a “falta de cor” nas lojas do boticário :

cimg1400

Ou ainda os ciclistas protestando contra o g20 :

dsc08698
.

Posso parecer contraditório dizendo dos estalos da influência da web no mundo real enquanto cito duas manifestações que certamente foram organizadas pela web, o que quero passar é que na matrix as vozes são amplificadas e o barulho que um manifestante consegue gerar é muitas vezes maior que no mundo real, mas normalmente esse ser comprometido com uma causa ou nunca levanta a bunda do computador ou nunca senta num computador. São poucos ativistas que conseguem dosar sua participação nos dois mundos.

Morar no centro está me fazendo refletir sobre minha participação política tb… oras, moro a menos de 500 metros do gabinete do Kassab (FDP ! ) e da camara municipal, será que não é hora de bater na porta do meu vereador ?

Não sei exatamente quais serão os efeitos dessa arejada mental que passei nos últimos meses, mas tenho muitos causos pra contar, isso eu tenho