Como converter ateus

Achei demais, esse cara sintetiza um pouco do viés religioso da minha vida, sofri preconceitos por não ser da religião “certa” durante toda minha vida, atualmente meus pais estão isolados de parte da familia por uma tentativa infantil/imbecil de força-los a ingressar em “na religião”. Sim… 2014 galera, desde 1980 essa merda !

Acho que a primeira vez que fui cobrado pelos primos pra ir até o altar(?) pra me converter eu tinha uns 8 anos, uma mini-bíblia foi o primeiro (e talvez o único) livro que ganhei dos meus tios, até onde me lembro, e acredito que foi o único presente que ganhei que não foi em uma troca de amigo secreto…. Teve uns presentes que vieram anteriormente, umas roupas que ganhei daquela loja Pelicano (tipo loja de 1,99 mas de roupa), que quando vc lava ela esfarela, tá ligado ? Não foram presentes, foram provocações.

Eu fico pensando se a distancia começou aumentar conforme eu fui crescendo e fui me negando a ir até o altar(?) pra me converter… os laços foram ficando cada vez mais fracos, os relacionamentos cada vez mais estranhos…

Quando voltei da índia de onde eu esperava voltar mais espiritualizado do que nunca, não consegui mais ficar passivo sobre o tema … lá eu tive contato com um numero gigantesco de religiões, religiões novas com 150 anos, religiões com 6 mil anos e todas elas muito parecidas, algumas monoteistas, outras politeistas, tinha uma delas que era uma especie de metareligião.

Em quase todas elas também tinham uma pitada de opressão e violencia contra as mulheres, outras diziam que era ok escravizar pessoas de pele escura, outras que era ok tratar pessoas de castas diferentes como animais bla bla bla É tipo pegar o antigo testamento e modificar lugares, culturas e geografia, mas ta tudo lá.

E o resultado dessa desumanização misturada com indiferença foi a extrema miséria que vi por lá, gente bem de vida pulando miseraveis e evitando contato olho a olho pra não se “contaminar” com o karma ruim dos sujeitos. Apesar de tudo era um lugar tranquilo, já que estão todos sob vigilância de seus pares, ser expulso de uma religião lá é coisa séria, pode levar a morte ou ao diploma universitário.

Acho que à partir do momento que pisei em solo brasileiro e comecei a ligar os pontos, já era …. não tinha mais volta. Voltei com tanta coisa na cabeça que não dava mais pra simplesmente aceitar o que tava na minha frente sem questionar.

E como sabemos, se quer arrumar confusão basta assumir uma posição política ou filosófica … se começar a questionar o establishment então ? vixi

O simples fato de questionar é ofensivo, é visto como rebelião é coisa do capeta, uma vez alguém me falou que o excesso de conhecimento e dúvidas são rota direta pro inferno, eu não duvido… minha vida seria mais simples se eu fosse mais burro do que sou.

Sou casado com uma pessoa extremamente religiosa e questionadora, e vou dar aos meus filhos a mesma oportunidade que tive, de poder fazer suas escolhas com liberdade com direito a mudar de idéia free of charges. Mesmo que isso provoque a ira dos parentes e dos coitados.