Dez anos de Gentoo

E o gentoo fez dez anos ! É sem dúvida a distribuição “baseada em fontes” mais usada no mundo e mesmo com suas desvantagens continua crescendo, ao contrario do que imaginava.

Pra quem não sabe, distribuições baseadas em fonte, são aquelas onde todos os programas e bibliotecas instaladas no sistema são compiladas no ato de sua instalação. A vantagem disso é que podemos desativar recursos que não queremos do software, conseguindo um programa mais leve , estável e seguro, já que não vamos ter recursos não usados no sistema.

Por exemplo : Usuários fedora e opensuse sofrem na mão do pulseaudio, mas é quase impossível escapar dele pois bibliotecas base do GNOME/KDE dependem dele. A solução nessas distros é procurar uma repo com versões livres do pulse audio, no gentoo, basta usar USE=”-pulseaudio” emerge kde/gnome  .

gentoo

O emerge é um gerenciador de scripts de compilação, ele baixa, verifica a integridade , compila e instala os programas e suas dependências, seguindo as regras estabelecidas em /etc/make.conf e na variável USE.

A única desvantagem desse sistema é o tempo gasto no processo, enquanto instalar um programa no fedora leva alguns segundos, no gentoo pode levar minutos ou mesmo horas. No caso do KDE e do GNOME pode levar até mesmo um dia. Comigo , uma instalação do gentoo leva por volta de 4 horas, já que não custumo instalar todo o KDE e nem todo o GNOME.

Mas mesmo assim é uma distro consagrada, e muito usada por quem quer aprender linux de verdade, no gentoo o que se aprende sobre o sistema em  1 mês é muito mais do que um usuário ubuntu aprende sobre o sistema em 2 ou 3 anos.

Atualmente estou usando slackware como distro principal e sofro muito com a ausência de resolução de dependências do slackware, sem falar  que tenho que compilar praticamente tudo que instalo na máquina, o mesmo motivo que me levou a abandonar o slackware em 2003…

Parabéns gentoo e comunidade !